10.14.2010

O Segredo de P.


Consumiu a si de maneira engenhosa igualmente a um urubu no momento em que devora o último pedaço de animal envelhecido e não satisfeito sai a caça a procura do que fede, do que descartam. Predadora presa de alma retirante é o que era.
Por instinto sobreviveu acima das emoçãoes dando a cada uma valores simbólicos e inferiores ao que realmente eram, projetava negatividade no olhar de quem precisava sentir consolo, chocando aos outros com sua ilusão de verdade sobre o sentir do mundo. Extirpar as belezas da vida foi o que fez de pior achando ser o melhor, e não satisfeita revelou suas intenções de matar pra quem quisesse ouvir, pois, sua coragem de matar era contínua e se consumava todas as vezes que o desejo vinha a tona e demonstrava sua ira, seus dentes pingavam sangue de tantas más palavras proferidas.
Sua existência peculiar era conhecida, subintitulada fugitiva, falada nas famílias. Aquela cuja as honrarias e sua presença não eram bem vindas. Era a antecipação do apocalipse. Era a erva que matava os menininhos. Era a dinamite do campo verde dos vizinhos. Era a filha de um pai ausente, que pra ela não existiu. Era a dor em forma de gente e coração que de tanto tremer não resistiu e partiu sem perdoar os que a fizeram sofrer e sem o perdão dos que ela fez minguar até desaparecer.

Foi-se uma depressiva convicta e levou junto seus inimigos,
só não os amigos, nunca teve..

4 comentários:

  1. Pasmo, eu. Quantas pessoas assim não estão espalhadas por aí? Sorrindo, solícitas, aparentando uma normalidade que não existe...

    ResponderExcluir
  2. Concordo com o Guilherme.

    E acho que já te falei isso, os segredos que você revela são compartilhados por muitas pessoas. Incrível a sua capacidade de tornar externas situações que acontecem no íntimo do seu personagem e, ao mesmo tempo, no íntimo de pessoas que estão ao seu redor, talvez.

    Dica, você é minha diva. Eu adoro tudo que encontro aqui, adoro você. Não se esqueça disso.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. História triste digna de dó.

    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Muitas vezes, vidas vazias são resgatadas por sentimentos, e palavras como essas suas, que deram vida a quem nunca a valorizou.
    Claro, eu sei, você tem outras formas de dar vazão a sua criatividade; mas essa, a dos Segredos, é uma que você realiza com sensibilidade e beleza.
    Sua escrita, e e seu sorriso, me cativam.
    Prazer em ser seu fã.

    ResponderExcluir