8.20.2010

O segredo de T.


- Se choro não é para que sintam pena. Meu desespero é por não compreender o ato impensado que cometi. Minha esposa, meus filhos, meus netos, todos saberão que o marido, pai e avô num momento de fraqueza, aniquilado pela impôtencia, acreditou que uma garota mais nova pudesse trazer de volta o apetite sexual nos seus mais de 60 anos. Por miseros segundos de prazer sujei meu nome, minha vida inteira de integridade moral e nunca mais serei visto com bons olhos pela vizinhança. Irão se afastar de mim e apontarão o dedo, isso se não optarem pelo linxamento.
Atirarão pedras, pedirão minha cabeça numa bandeija. E eu clamarei sem direito a perdão.

- Não dei fim na vida dessa garota, como dizem. É provável que ela recorde desse fato como mais um de todos, já que são muitos. No seu corpo não há marcas, ou sêmen, talvez na boca. Sei o que cometi, só não quero pagar por erros que não são meus. Por isso, minha indignação, compreende?
Vocês se apiedam agora, mas não criam meios para prevenir que garotas precisem ir para as ruas a procura de dinheiro fácil. Me criticam, até se repugnam quando olham na minha cara, mas não tratam a garota como uma garota de programa, querem que eu pague por um crime, mas não tenta averiguar com precisão o que envolve os fatos. Preferem praticar a piedade, sentir raiva de um e acalentar o outro, julgar e criticar. O que houve foi uma troca, paguei pelo serviço e tudo com o consentimento de ambos. Existe alguém aqui mais vítima do que eu?


Dias depois a queixa foi retirada.
Tudo voltou ao seu devido lugar. T. feliz em sua casa junto à família que não soube do acontecido.
A familia da garota recebeu um valor significante de T.
A polícia também recebeu sua devida importância.

Até que a punidade os reaproximem.

10 comentários:

  1. ...e assim caminha a humanidade!

    ResponderExcluir
  2. Acho que meus comentários estão ficando extremamente redundantes.

    Desta vez falarei sobre sua capacidade de ir nas camadas mais profundas do ser humano, desvendando para nós uma série de coisas, que trabalham em conjunto com os fatos narrados.

    Já saio daqui com saudade, Dica.
    Definitivamente, você está pronta. Não se esqueça de mim quando atingir o estrelato. hehehe

    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Dica
    Muito bom.
    Texto primoroso.
    Essa era uma cultura dos tempos dos Coroneis.
    Capim novo para burro velho.
    Os tempos mudam.
    bjo

    ResponderExcluir
  4. Nossa, muito bom.
    Gostei daqui.
    Nos faz refletir. São contos bem realistas.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Adorei seu espaço querida.
    e quanto ao texto... Maravilhoso.
    tô seguindo viu? voltarei sempre!
    Beeijo :*

    ResponderExcluir
  6. As vezes as coisas não são o que aparentam ser. Na maioria das vezes!

    Bjs*

    ResponderExcluir
  7. Adorei aqui e já estou seguindo.
    E parabéns pelo texto, muito bom mesmo!
    Beijos,
    Nicole.

    ResponderExcluir
  8. Dica, tu tá bem?
    Menina, texto maravilhoso como sempre heim? rs
    Esse deixar pra depois é q complica tudo, rsrs.
    Pode deixar q farei um tour pela cidade sim, da última vez q estive aí, ñ deu pra conhecer a cidade.
    Bjos querida

    ResponderExcluir
  9. Dinheiro fala, grita e depois, bem acho que certo dia a punidade se reaproxima, é esperar e sofrer os atos. Bom texto, soa forte.

    Beijos, Charlie B.

    ResponderExcluir
  10. Numa troca desse tipo as coisas azedam e não se dá saída nem a si mesmo.
    Por isso prezo os sentimentos: podem machucar, mas não nos diminue perante nós mesmos.

    Abraaaço Dica.

    ResponderExcluir